Segunda-feira, 7 de Agosto de 2006

DEIXA-TE...

 



Deixa o teu rosto nas minhas mãos…
Deixa que a minha poesia te absorva
em cada linha, em cada verso, em cada canto!
Deixa que te sonhe nos rochedos,
que o meu sal te adorne o corpo,
que o mar te cante, que as minhas mãos
te agarrem em palavras quentes,
silenciosas e tuas!
Deixa que a lua cheia te diga do amor,
na noite que te espera tão vazia!
Deixa que a minha poesia
te cante até ser cinza,
até que teu rosto eu desenhe
nas telas que guardo em mim!
Deixa que te ame…
nos meus silêncios crus,
na solidão de mim!
Deixa-me os teus olhos…
para iluminar a minha vida!


©{{coral}}
Reservados os direitos de autor
Textos e poemas registados na SPA

música: Camané (Ao Vivo) - Saudades trago comigo
publicado por {{coral}} às 23:54
link do post | As vossas palavras são importantes! | favorito
|
5 comentários:
De carla a 8 de Agosto de 2006 às 00:30
Eu deixo!...Eu deixo!....Eu deixo TUDO!!!
A avidez, sofreguidão, carência, tristeza,dor e desilusão, sofrimento, lágrimas, vazio e altivez com que mendigas amor, é sinal da pessoa única que és tu!!!! Alguém que sabe amar e teve a benção de encontrar um amor.....Não é pra todos!...Um previlégio que Deus oferece, a quem é merecedor!
Sabes o que me apetece fazer ao peregrino? :)))
Dar-lhe uma descarga de 500 volts de corrente alterna...pra ver se ele acorda e sente a Mulher que tem!!!!
(puta que pariu o gajo caralho!)
FELICIDADES! TUDO de BOM!
Beijo grande
Carla
>*<
De acbelix a 8 de Agosto de 2006 às 01:03
Como te compreendo! Pena é que a sensibilidade nao bata a porta dos que nós amamos, daqueles a quem abrimos o coração e lhes damos todas as gotas do nosso sangue, e, por terem demais de nós, acham que ainda encontrarão mais do que recebem de nós, só que a amargura mostrar-lhes-á que afinal o caminho esta cheio de pedras, e se nao aporveitaram o amor que lhes damos, então será pela dôr que la chegarão porque so ha duas maneiras de nos elevarmos, pelo amor, ou pela dor. Nao deixes de amar nunca, pois é essa a capacidade de sermos bons, e de um dia recebermos o que semeamos com muito amor.

Parabens, admiro-te

Miro
De sonho fiel a 8 de Agosto de 2006 às 01:25
Noites inacabadas na chama que arde friamente nas mãos suadas de quem agarra o corpo quente de desejo, mas frio de pensamento. Nunca desejes desejos desejosamente desejáveis por um amor...As coisas acontecem esporadicamente e se assim ocorrem é porque o destino assim o delineou.Sorri quando a noite te apagar a memória amorosa e chora quando o amor de partir o travesseiro para alma. Gostei deste teu poema de luz, não fiques triste fofinha da luz da noite do ardor perdido.Não mereces sofrer pelo amor que não prevalece aquando morres de sofirmento. Ama as estrelas e de lá virá a mão que te estenderá na imortalidade dos teus belos e únicos poemas.
De quem te quer muito bem:
Joana
***************Com o carinho do mundo. eu sei que gostas muito de mim.
De Marluce a 8 de Agosto de 2006 às 02:51
{{coral}}
Mais um poema duro ao ponto de ler alguns comentários pouco próprios deste local. Nunca devemos julgar as pessoas pelo sentimento em que se unem, o amor é sempre difícil de entender quando as almas são gémeas e se completam de tal forma que origina escritos destes. Os seus cantos são a forma expressiva desse sentimento, a sua alma chora, canta, grita tudo e expõe a sua face a tudo quanto tem a dar aos outros. Os seus sentimentos devem de alguma forma estar entregues a alguém que muito ama, e que é correspondido mas não da forma que você tanto deseja. Amar tem o dom disso mesmo, não tenha medo de se entregar a essa pessoa, pode ser que a pessoa ainda não tenha descoberto o caminho correcto para a amar de todas as formas e sentidos. Um dia essa pessoa vai sentir que o amor é tão lindo, tão realista que se entregará completamente rendido. A esperança é a última coisa que se perde, portanto minha amiga {{coral}} pelo que tenho lido é uma mulher que tem esperança no dia de amanhã, nunca perca esse grande dom que tem «o amar» é sinal que o seu coração tem sempre algo a dar a alguém.
Peço-lhe que continue a dar a quem a visita, o prazer de sentir, e que os sentimentos existem para os seres que vivem.
Um beijo que lhe transmita muita força para continuar a amar esse pessoa que tanto a inspira.
Mar_luce
De Marinhais a 9 de Agosto de 2006 às 03:00
{{coral}
Estou cá novamente e a ler mais um canto belo ao amor que a faz sentir desta forma quase chocante, quase transcendente de loucura, quase dando a entender que esse amor é impossivel, será?. li num dos comentários que é uma mulher de esperança, por isso não perca o que de bom tem para entregar a esse homem que « parece andar cego, ou perdido em alguma encruzilhada que não sabe bem como sair dela » Amores impossíveis hoje em dia já não se usam, as mulheres costumam ser frontais, os homens são frouxos nas decisões, se ele precisa de empurrões a gente ajuda :)))).
Volto sempre para ler e sentir expressões tão belas em cantos.
Uma beijoca grande da
Marinhais

Comentar post

.Devagarinho se caminha...

.{{coral}}

.

.As minhas palavras...

. OUTONO...

. OS ANOS PASSAM...

. ESTA OUSADIA...

. A TUA AUSÊNCIA...

. E LÁ GANHÁMOS...

. DESENHA NO MEU CORPO...

. Silenciosamente!

. ABRO O BOLSO...

. AO MEU PAI!

. A TARDE ACONTECE...

. NO DIA DA MULHER

. PARA TI

. AMA-ME NOS AROMAS...

.arquivos

. Novembro 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.favoritos

. DIA MUNDIAL DA POESIA

.as horas no silêncio...

.As visitas ao meu blog


contadores de visitas

.Calendário

.Os cantinhos de magia...

.Vozes...