Segunda-feira, 21 de Agosto de 2006

EMBORA…

 

Embora o vento trouxesse
teu sorriso de criança…
o afago das  mãos,
teus beijos desejosos,
meus olhos molharam o rio
dançaram húmidas penas
de pássaros esvoaçantes
entre pedras de poetas, e
flores nascidas em penedos ausentes,
caminhos verdes silvestres…
em distantes férias no tempo!
Embora o vento trouxesse…
o barulho distante do mar
as conversas nas serras…
histórias contadas ao serão,
os sinos da igreja distante
marcava o nascer da manhã,
cantado no vento agreste,
a pureza das águas,
na visão transparente dos montes,
saltando no mundo da pouca distância…
aguardando o calor do corpo, tentando
absorver-te no som da solidão real !...
Embora o vento trouxesse…
teu sorriso de criança
a realidade dos meus momentos,
estão em Ti!



©{{coral}}
Reservados os direitos de autor
Textos e poemas registados na SPA

sinto-me: mastigando os pensamentos...
música: A de fundo do blog...
publicado por {{coral}} às 13:14
link do post | As vossas palavras são importantes! | favorito
|
3 comentários:
De acbelix a 22 de Agosto de 2006 às 14:42
Embora.... muita gente nao saiba o que é o amor, Embora... a maioria apenas saiba viver para o fútil, sabes que amo uma mulher bastante mais nova que eu, sabes que o que sinto é maior que qualquer imposição ou preconceito social me poderão impedir se ser feliz, sabes porque me conheces, que nunca permitirei que me roubem a felicidade, sabes porque conheces o meu mau feitio, que só a mulher a quem dou amor podera dizer nao quero. Sabendo tudo isso, espero que percebas que não é por muita gente dizer que uma coisa é impossível que ela nao se realizará, não é por uma sociedade inteira me criticar ou me empurrar contra que eu vou ceder, por isso, se vale a pena, segue o que sentes, se nao vale a pena, parte noutra direcção, pois o amor que tens para dar, pouca gente o saberá receber, porque infelizmente neste planeta, poucos são os humildes e suficientemente bons (boas pessoas) para ter e saber dar amor.

Miro (cada vez mais.... tinhoso) EHEHEH
De Marluce a 23 de Agosto de 2006 às 18:57
{{coral}}
continua a ser bom visitar este canto pelas palavras sonhadoras que dá a quem gosta de le-la.
Tenho lido alguns comentários que me deixam de boca aberta, gente incapaz de aceitar que o amor é assim, marca, dói, e eu já lhe deixei um recado noutro poema que dizia para matar esse amor, desculpe-me pelo facto de o ter dito. Os conselhos por vezes não nos dizem nada de novo, não se consegue mandar no coração, e o seu deve ser um sitio bonito de se viajar. Os sentimentos que nutre por esse homem devem ser tão nobres, que já vi, não dá para a condenar. Os amores quando impossiveis parece que se luta com mais garra, com mais coragem, e você deve ser uma lutadora de guerras que vão com alguma certeza ser ganhas.
Deixo-lhe um abraço
Mar_luce
De Sonho Fiel a 24 de Agosto de 2006 às 13:35
Embora...

Ventos, chuvas, tempestades frias de marfim, EMBORA tristes, mas tocantes em mim!

"A visão transparente dos montes" - adoro esta frase, lembra-me um amanhecer frio, em que a névoa cobre montes, montanhas e afins, transmitindo uma traquilidade visual, uma imagem leve, coada...e então, respiras fundo...

Beijos.

Comentar post

.Devagarinho se caminha...

.{{coral}}

.

.As minhas palavras...

. OS ANOS PASSAM...

. ESTA OUSADIA...

. A TUA AUSÊNCIA...

. E LÁ GANHÁMOS...

. DESENHA NO MEU CORPO...

. Silenciosamente!

. ABRO O BOLSO...

. AO MEU PAI!

. A TARDE ACONTECE...

. NO DIA DA MULHER

. PARA TI

. AMA-ME NOS AROMAS...

. DEIXA...

.arquivos

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.Poemas Ditos da {{Coral}}


Escutem os poemas em "Lugar aos Outros 30" 07-12-2006

.favoritos

. DIA MUNDIAL DA POESIA

.as horas no silêncio...

.As visitas ao meu blog


contadores de visitas

.Calendário

.Os cantinhos de magia...

.Vozes...