Sexta-feira, 8 de Setembro de 2006

SEMPRE QUE PEGO NA CANETA

 

Sempre que pego na caneta
acontece qualquer coisa,
podem acontecer somente
palavras,
um desenho,
um arabesco,
ou  sair um poema!
Sempre que pego na caneta
sai a minha forma de estar,
sai a minha simplicidade,
sai o amor,
sai o meu mar!
Sempre que pego na caneta
penso em ti,
nesses olhos que me perturbam!...
Penso no teu ar tão saudável...
olho o teu caminhar hirto,
o sorriso descontraído,
penso em nós,
penso no nosso amor!
Sempre que penso…
saem as imagens de tudo o que é nosso, e
chego
...a ti, meu amor!



©{{coral}}
... sempre a escrevinhar…
Reservados os direitos de autor
Textos e poemas registados na SPA

sinto-me:
música: A de fundo do blog... é linda!
publicado por {{coral}} às 23:56
link do post | As vossas palavras são importantes! | favorito
|
10 comentários:
De Devil_Girrl a 9 de Setembro de 2006 às 01:49
lindo coral...=))))))) adorei muito...é tão bom estar apaixonada....e estar feliz...quem me dera...
************=)
De Manuel a 9 de Setembro de 2006 às 21:17
Obrigado pela tua visita. Penso que nunca me tinha apercebido da tua página, embora o nome seja sugestivo.
Não comento muito o amor, porque entendo que no amor há interesses subjacentes dos quais é difícil definir a fronteira.
Quero que fiques bem bem e a felicidade juntinho de ti.
Manuel
De Marluce a 9 de Setembro de 2006 às 22:05
Olá {{coral}} amiga,

Sempre que pegar na caneta que nos dê tantas maravilhas como esta que colocou na página.
O amor e o mar sempre em conjugação feliz, enternecedor canto de sereia em noites de luar, como esta.
Obrigado poeta

Um grande beijo
Marluce
De mamito1 a 9 de Setembro de 2006 às 22:31
"Sempre que se pega numa caneta acontece qualquer coisa". Uma verdade que era bom que todos nós interiorizassemos e passassemos a pegar na caneta mais vezes. Voltarei aqui cara amiga.
De Luisa Amaral a 9 de Setembro de 2006 às 22:41
Caríssima colega,

Sempre que pegas na caneta toda a gente sabe que saí algo de bom e espectacular. A nivel de caneta, em termos de profissionalismo, dá sempre um resultado brilhante na defesa dos desfavorecidos desta sociedade tão parca de sentimentos emocionais.
Minha querida, utiliza sempre as canetas que trazes de todas as cores, porque elas saberão sempre dar-te a vida que pretendes, tanto no amor, como na profissão, que tão bem desempenhas.
Levanto a minha voz à tua poesia, minha grande poeta e a amiga.

Um beijo
Luisinha
De Marinhais a 9 de Setembro de 2006 às 22:43
Óh coral
Pegar na caneta e dar coisas destas ao people é realmente muito bom, muito bom este amor com sabor a sal :)))))). Adorei este poema.

Beijocas
Marinhais
De Sonho Fiel a 10 de Setembro de 2006 às 15:01
Olá teresita;

Este teu poema é muito bonito.O amor descrito num caneta poética...
Hoje não tenho disposição para desenvolver este texto.Estou com cansaço imanente...
Obigado por me alertares para aquele problema das cores na parte dos comentários.

Beijos.

De Dafne a 11 de Setembro de 2006 às 11:53
Olá
Vim aqui ter a este cantinho e gostei do que li.
Continua assim.
Um beijo amigo,
Dafne
De Alexandra a 11 de Setembro de 2006 às 22:14
{{coral}},
vem a noite, a caneta descansa, a mente não pára, os espíritos andam à solta, e as suas palavras continuam no fascínio de sempre.
Os corais continuam cheios de cor, cheios de esperança, vivos.
Mais um excelente poema.
Volto sempre pela magia.
Alexandra
De carla a 13 de Setembro de 2006 às 20:33
Sempre que pegas na caneta o amor acontece!....
Parabéns
Lindo poema
Bjoca
carla

Comentar post

.Devagarinho se caminha...

.{{coral}}

.

.As minhas palavras...

. OS ANOS PASSAM...

. ESTA OUSADIA...

. A TUA AUSÊNCIA...

. E LÁ GANHÁMOS...

. DESENHA NO MEU CORPO...

. Silenciosamente!

. ABRO O BOLSO...

. AO MEU PAI!

. A TARDE ACONTECE...

. NO DIA DA MULHER

. PARA TI

. AMA-ME NOS AROMAS...

. DEIXA...

.arquivos

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.Poemas Ditos da {{Coral}}


Escutem os poemas em "Lugar aos Outros 30" 07-12-2006

.favoritos

. DIA MUNDIAL DA POESIA

.as horas no silêncio...

.As visitas ao meu blog


contadores de visitas

.Calendário

.Os cantinhos de magia...

.Vozes...