Domingo, 5 de Novembro de 2006

A TARDE ACONTECE…

 

 

A tarde acontece…
Os barcos passam impunes
à assistência.
O mar violento, contrasta
com a serenidade em que me encontro.
A tarde acontece…
Na escadaria gasta, na espera
de passos que se não dão.
A tarde acontece…
mergulhada na cinza das nuvens.
Existem palavras molhadas
que se esgotam, caídas
na serenidade do caminho.
Esta tarde acontece…
em partículas salgadas
que beijam minha face.
Calo a dor.
Sorrio às cicatrizes feitas.
Entrego ao vento
os vincos registados
nos nossos corpos.
Serenamente…
reúno os momentos discretos,
ou exaltados deste amor.
Guardo a felicidade,
nos sorrisos molhados.
Adormeço… lembrando...
a saudade de sermos felizes!

 


©{{coral}}
... escrevinhando…
Reservados os direitos de autor
Textos e poemas registados na SPA

 

publicado por {{coral}} às 17:42
link do post | As vossas palavras são importantes! | favorito
|
10 comentários:
De unicus a 5 de Novembro de 2006 às 22:17
Que permaneçam ao menos as boas memórias..
De carla a 6 de Novembro de 2006 às 01:07
Um poema magnífico!...
Muitas tardes cheias de sol...
Beijo GRANDE
>*<
carla
De JJ a 6 de Novembro de 2006 às 01:56
{{coral}}
Esta vontade sereníssima de dizer "Excelente".
Este poema é fértil em simplicidade - Serenamente... reúno os momentos discretos, ou exaltados deste amor.
Espero que os editores não andem a dormir, visitem blogs de qualidade, e saibam convidá-la a publicar.
O quadro continua a ser magnifico (palavras, imagem, som).
Boa semana
JJ
De Alexandra a 7 de Novembro de 2006 às 01:20
{{coral}} {{coral}}
Os imensos corais que existem no seu coração são de tão rara beleza que as pessoas não conseguem comentar.
As palavras simples deste poema são belas, marcantes, existênciais.
A composição poema, imagem, música, como sempre são de muito bom gosto.
Só digo: tão de simples quanto de belo.
Beijo
Alexandra
De Devil_Girrl a 7 de Novembro de 2006 às 01:47
Hummm...gostei tanto coral..=)) é muito bonito e leve...
o que eu dava pa me sentir assim de vez enkuando..
beijinhos =)****
De Isonias escritas a 7 de Novembro de 2006 às 02:17
Gostei particularmente deste seu poema, a sesanção marítima, dá sempre aço a motivações amorosas e mergulhadas sem sabores transparentes, envoltos em sonoridades raras em brisas que padecem em cada decisão nossa.
Como hoje, em que tudo revela-se cedência de partir para o mar.
De Nadir a 7 de Novembro de 2006 às 12:07
sempre lindos os escritos com que enfeitas o nosso olhar :)
beijinhos e boa semana
De asminhasbijuterias a 7 de Novembro de 2006 às 22:58
o poema e lindo e acaba com uma palvra tão nossa saudade. bjs
De isa&luis a 8 de Novembro de 2006 às 16:46
Olá querida,

Na beleza do silêncio deleito-me no leito da alma.

Adorei!

Beijinhos

Isa
De Marluce a 8 de Novembro de 2006 às 19:34
{{coral}}
Belas palavras deixam-nos em silêncio.
Bonito quadro pintado nas águas transparentes do seu mar.
Amar assim é fascinante - particulas salgadas enchem os olhos de qualquer um que chegue a esta página. Recomendo-a sempre que me perguntam por poesia.
Bem haja por existir com sua alma delicada, sensível.
Tudo é belo aqui.
Abraço Marluce

Comentar post

.Devagarinho se caminha...

.{{coral}}

.

.As minhas palavras...

. OUTONO...

. OS ANOS PASSAM...

. ESTA OUSADIA...

. A TUA AUSÊNCIA...

. E LÁ GANHÁMOS...

. DESENHA NO MEU CORPO...

. Silenciosamente!

. ABRO O BOLSO...

. AO MEU PAI!

. A TARDE ACONTECE...

. NO DIA DA MULHER

. PARA TI

. AMA-ME NOS AROMAS...

.arquivos

. Novembro 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.favoritos

. DIA MUNDIAL DA POESIA

.as horas no silêncio...

.As visitas ao meu blog


contadores de visitas

.Calendário

.Os cantinhos de magia...

.Vozes...