Domingo, 18 de Junho de 2006

HOJE...

 

Hoje dispo-me de ontem,
Procuro o hoje,
Encontrando o amanhã!
As palavras rendilhadas
espalham-se por entre serras perdidas
separadas do mar!
Hoje visto-me de ontem,
não procuro o hoje
e de que interessa o amanhã?..
Buscas incessantes que se engolem
em orgasmos salgados que
caem na terra de ninguém!
São tantas procuras inférteis
de palavras rendilhadas
que acabam mortas
por entre serras perdidas
naturalmente… sem alimento!
Hoje desejo-me… Nua!


©{{coral}}
Reservados os direitos de autor
Textos e poemas registados na SPA

 

sinto-me: Pensativa...
música: Astor Piazzolla - For Two (Tangos)
publicado por {{coral}} às 23:29
link do post | As vossas palavras são importantes! | favorito
|
4 comentários:
De _margarida a 18 de Junho de 2006 às 23:58
"Há dias e dias" - diz o senso comum, e não é de todo em vão.Vejamos: eu, particularmente gasto o dia presente em pensar em dias passados, o tal passado feliz, mas há dias em que desejo o futuro, o tal objectivo que um dia se concretizará, e ainda há aqueles dias em que quero que o "hoje" seja eterno, que não haja futuro e que o passado seja apagado, porque há momentos tão bons que desejaria que fossem eternos.
O teu poema transmite: o hoje pensante, e porquê pensante? Repara que independentemente do dia em si, de ser hoje, amanhã, ou depois há sempre um pensamento que bloqueia o presente e te faz desejar o amanhã ou o ontem, por exemplo, "Hoje visto-me de ontem,
não procuro o hoje".O poema reflecte aquilo queres - a procura do hoje perfeito, mas ele não existe porque há um "ontem" e um 2amanhã", talvez só no último dia da tua vida poderás divulgar o dia mais feliz da tua vida, ou não.Pois o melhor dia da vida de cada um é o conjunto de dias, e esses resumem-se na VIDA!Bejos da tua fã;

Joana
De Minerva McGonagall a 19 de Junho de 2006 às 00:23
Pois é a nossa eterna mania de procurar, de querer chegar onde nao é possivel... Enfim a alma humana é assim mesmo sempre em busca daquilo que nao pode ter ou alcançar. Ta bonito. Bjos. E cá estarei sempre. Pa musica, o contador, o relogio, o calendario... ou o que precises.
De Tom a 21 de Junho de 2006 às 16:16
Boa tarde. Antes de mais, quero dizer que, é com grande satisfação que agora fui surpreendido. Surpreendido não só pela surpresa deste blog, mas também pela qualidade do mesmo. Os meus parabéns . Que essa tua inspiração perdure como a simpatia e delicadeza que te enaltecem.
Beijo.

Tom
De © Lápis azul a 22 de Junho de 2006 às 02:25
Do poema? Do poema vou dizer-te o que já sabes. Que adoro ler-te, que é com a alma que escreves, que a tens na ponta dos dedos.
Deseja-te nua sim,para o comum, o que n importa.
Veste-te apenas com esse manto rendilhado a fio de palavra, essa que pousas na folha de papel, qual pintora.
Perdoa que me repito, mas tu não escreves apenas, tu vais para lá do horizonte do poema, tu consegues transformá-lo num óleo sublime, numa aguarela tão ténue que nos leva longe...
Do espaço?
Que me encanta!
Admiro a forma com que cuidas deste canto! Como falas dele com tanto orgulho!
És uma ternura, Tecas! Parabéns!
,

Cris



Comentar post

.Devagarinho se caminha...

.{{coral}}

.

.As minhas palavras...

. OUTONO...

. OS ANOS PASSAM...

. ESTA OUSADIA...

. A TUA AUSÊNCIA...

. E LÁ GANHÁMOS...

. DESENHA NO MEU CORPO...

. Silenciosamente!

. ABRO O BOLSO...

. AO MEU PAI!

. A TARDE ACONTECE...

. NO DIA DA MULHER

. PARA TI

. AMA-ME NOS AROMAS...

.arquivos

. Novembro 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.favoritos

. DIA MUNDIAL DA POESIA

.as horas no silêncio...

.As visitas ao meu blog


contadores de visitas

.Calendário

.Os cantinhos de magia...

.Vozes...